Qua17102018

A Infra-Estrutura de Transportes e o desenvolvimento da agricultura no centro-oeste

img1A soja aparece na produção agrícola do Centro Oeste na década de setenta. Entretanto, sua expansão ocorre com maior ímpeto somente a partir de meados da década de oitenta.

Embora sua importância no cenário agrícola regional seja, portanto, relativamente recente, sua capacidade de transformação da estrutura econômica da região se fez sentir com grande velocidade. Basta mencionar, neste sentido, que o número de empreendimentos comerciais e industriais ligados à soja instalados na região foi mais que decuplicado em apenas 5 anos, passando de 3 unidades industriais para 37 entre 1985 e 1990.

O PIB e as exportações regionais vêm crescendo muito acima da média nacional. A presença, ao lado da soja, de uma forte produção de milho e a possibilidade de recuperação da produção regional de trigo indicam amplas possibilidades de desenvolvimento da pecuária e da agroindústria regionais, dada a sinergia existente entre a produção de grãos e a produção de carnes (via produção de rações para aves e suínos).

O grande gargalo que poderá bloquear este curso é a precariedade da infra-estrutura regional, particularmente seu sistema de transportes. Assim, é de se esperar que o desenvolvimento da infra-estrutura, melhorando as ligações da região com os mercados nacional e internacional, potencializará o crescimento da agricultura e da agroindústria do Centro Oeste.
A análise deste processo é o objeto central do presente projeto.

Pesquisador responsável: Rinaldo Barcia Fonseca


 

fonte:http://www.bv.fapesp.br/pt/bolsas/90409/a-infra-estrutura-de-transportes-e-o-desenvolvimento-da-agricultura-no-centro-oeste/