A REMIR – Trabalho (Rede de Estudos e Monitoramento da Reforma Trabalhista) vem a público apresentar duas notas que exprimem o posicionamento da Rede sobre questões de ordem para nossa sociedade, nesse momento em que repensamos parte da nossa institucionalidade e, mais que nunca, precisamos contar com o ativismo e a sensibilidade daqueles que a fazem, para juntos e com respeito a todos e todas, podermos superar o cenário pandêmico fortalecidos enquanto sociedade.
 
A primeira nota, "A Medida Provisória 936 e a decisão do STF na ADI 6363/20", discute o mérito da decisão à luz da Constituição, e chama a atenção para os riscos da Medida Provisória, que não atende às necessidades dos milhões de trabalhadores cuja preservação da saúde, do trabalho e da renda são por ela apresentadas como prioritárias. Entende que, as fracassadas experiências de países que adotaram reduções de renda e direitos trabalhistas demonstram sua incapacidade de enfrentar os problemas hoje colocados pela pandemia de SARS-Cov-2. A segunda nota, "Trabalhadores em Plataformas Digitais e a Pandemia da Covid-19: o necessário reconhecimento do vínculo de emprego com as empresas detentoras de plataforma digital", também levando em conta os efeitos perversos da pademia sobre os trabalhadores em plataforma digital e a insuficiente ação do poder público e das instituições do trabalho em sua proteção, reforça a necessidade de avançarmos na promoção da cidadania destes trabalhadores, sob pena de nergarmos condição digna de vida a parcela significativa da população brasileira. É nesse sentido que se reforça o apoio às teses que identificam essa forma de trabalho como relação de emprego e, portanto, titular do direito de proteção social reservada pela legislação trabalhistas àqueles que são empregados. As duas notas tem o intuito, por fim, de afirmar que é necessário retomar o curso de um país preocupado com a sua sociedade. 
 
Coordenação Nacional da REMIR